Arquivo da categoria: Arte

Inesquecível – Blade Runner

Procurando músicas de Vangelis pelo Youtube, lembrei-me de um filme primoroso: Blade Runner. Esse filme causou um certo desconforto quando o vi na infância, mas recentemente tive oportunidade de revê-lo. Tenho certeza que o tempo é o melhor tempero da … Continuar lendo

Publicado em Arte, Filmes | Marcado com | Deixe um comentário

AC/DC e AC/DC

Tenho conciliado exercícios de matemática e música. Essa prática data dos tempos em que me ferrava no colégio. Hoje, até que dá para realizá-la quando se trata de raciocínio lógico. Pois bem, decidi ouvir AC/DC desde o início, com High … Continuar lendo

Publicado em Arte, Música | Marcado com , , | Deixe um comentário

Angeli

No espírito deste post do blog Ipsis Litteris, charge do grande Angeli.

Publicado em Arte, Comédia, Política, Reflexões | Marcado com , , | Deixe um comentário

Machine Head – Deep Purple (1972)

Antes de haver as intermináveis brigas de egos entre Ian Gillan e Ritchie Blackmore, os ingleses do Deep Purple nos legaram parte da essência do rock virtuoso e visceral da década de 70. E o álbum Machine Head é uma … Continuar lendo

Publicado em Arte, Música | Marcado com | Deixe um comentário

Poema Sujo, Ferreira Gullar

Uma das melhores coisas da vida é conhecer algo e ter a sensação da primeira vez (entendam como quiserem). Lembro-me de quando ouvi Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band; era um mundo novo que se abria e me amadurecia em … Continuar lendo

Publicado em Arte, Literatura | Marcado com | Deixe um comentário

Jules et Jim, François Truffaut

É de 1962. Pertence a um desses rótulos distribuídos pela grande mídia. Obra-prima, esse é meu (clichê). Recorte cinematográfico do romance autobiográfico de Henri-Pierre Roché, alimenta-se da construção do triângulo amoroso entre os personagens Jules (Oskar Verner), Jim (henri Serre) … Continuar lendo

Publicado em Arte, Filmes | Marcado com | 2 Comentários

Édipo Rei, Sófocles

Tive oportunidade de finalmente ler esta pequena fábula de Sófocles, cujo tema é a tragédia familiar em que Édipo se descobre gradulamente. Trama que possibilitou a Freud a criação do famoso complexo de Édipo, simbolizador do interdito à mãe. Trata-se … Continuar lendo

Publicado em Arte, Literatura, Psicanálise | Marcado com , | Deixe um comentário