José Dirceu – Roda Viva (TV Brasil)

O programa de ontem foi ótimo! José Dirceu foi corajoso de participar de um programa formado por jornalistas famosos por criticarem publicamente e sistematicamente o governo PT, tais como: Augusto Nunes (ele tem aquela carinha de nojentinho, não poderia ser diferente trabalhando para aquele esgoto de revista) e Guilherme Fiúza. Este último, surpreendeu-me com seu posicionamento sensato e inteligência para perguntar. Quanto a Nunes, acho que ele se afeta muito para que exerça sua profissão. Seu comportamento denuncia uma certa justiça cega e arrogância da certeza, que não existe. Ele se esquece apenas de que, calmo, conseguirá ir mais longe.

Esse tipo de entrevista, que mais pareceu interrogatório, é importante, apesar de sabermos que ocorre somente para um dos lados. O trabalho da imprensa, que está longe de ser livre (não por cerceamento, mas pelos interesses econômicos dos veículos de informação), é ainda assim imprescindível. É um dos meios de controle externo do grande poder que o governo detêm; um verdadeiro contrapeso social.

Quanto a José Dirceu, ele não percebe que representa atualmente o que o PT trouxe de ruim ao exercício do poder: quebra da ética de um partido historicamente ético. “Ah, mas ele ainda será julgado…” Sabemos que os fatos não são boatos, infelizmente. E na política, nem sempre todos os fatos chegam a ser apreciados pelo judiciário. A personalidade de Dirceu denuncia esta possibilidade. Perguntado incisivamente na entrevista, ele se mostrou astuto e rasteiro (Marília Gabriela chegou a afirmar: “Essa pergunta, ele responde no próximo bloco, porque ele vai dar voltas…). O verdadeiro político. Ele conhece como o poder funciona em seus mínimos detalhes. Não é à toa que Dirceu exerce a atividade de consultoria.

No cômputo geral, Dirceu se saiu muito bem. Acossado, ele procurou responder (mesmo com as voltas) a todas as perguntas. Mesmo as mais polêmicas. Em algumas outras, ele procurou dar mais ênfase, como na esdrúxula insistência Paulo Moreira em saber como ele ganhava a vida, como se sua indagação fosse completamente normal.

Enfim, o programa.

Anúncios
Esse post foi publicado em Política e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s