Garfo e faca, violão, batuque e um grande poeta

Que dizer desse que foi um dos grandes poetas, desses que aparecem apenas quando tudo parece opaco e vazio? Cantou o amor e suas desventuras, bem como a sociedade e suas aventuras. Falou de ilusões, sonhos, mas sua precoce morte deixou um grande ponto de interrogação, sangrando…

Filho do grande Luiz Gonzaga, Gonzaguinha, o cantor-rancor. Apelido infeliz de uma sociedade acostumada com a estética comercial da música tragável e apropriadademente suportável.

Anúncios
Esse post foi publicado em Arte, Música, Política e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s